Chama cinzenta

Vou partir...
De mim sopra um murmúrio, que para longe vai...
Sem aspirar qualquer sentido...de um tempo que voa…
Corro e continuo à procura...
Um sonho que se deslumbra...nas nudezas de um arrepio...
Apagado saio e transmito os medos para a realidade...
Sem esperanças ou desejos...
Sentindo uma ténue leveza no meu ser...
Sinto que não sou ninguém...
Mas continuo...
As lágrimas tristes que caem no chão...
A doce amargura de uma rota que se perdeu...
O sol se desfez e o sonho com ele vai...
Tudo parece escuro e medonho...
Uma voz que berra dentro de mim...
Parei...deixei de brilhar...
A cruel consciência de uma ideia impossível...
O vazio de uma vida rasteira...
Que me leva para outra margem...
E não mais me traz de volta...
Apagado eu cheguei...
Deixei de existir...

12 comentários:

MIDCO 7 de agosto de 2008 às 07:49  

Lindo!
Apesar da sua origem triste, é um poema lindo e fantástico, cheio de sentimento...
Parabéns!
P.S. - espero que não seja o reflexo dos teus sentimentos...

vania oliveira 16 de agosto de 2008 às 04:41  

Bem, hoje achei deveras interessante ter chegado até aqui... Tanta vezes passamos e falamos com pessoas que nunca imaginamos que algum dia poderiam escrever assim... Impressionante Rodrigo!
O que tu escreves é lindo... Do melhor mesmo!
Pode-se mesmo dizer ESPECTACULAR!
Adorei tudo o que li, aserio. Vou passar aqui mais vezes!

Não dsistas nunca de escrever.
beijos

Cátia 18 de agosto de 2008 às 16:43  

Poema lindo *.*
O melhor escritor, só podia ser meu primo :'D
Beijinho

miriam 18 de agosto de 2008 às 17:23  

hum, bem a esta hora nada podia ser melhor do que ler este poema!! apesar de ser suspeita, está muito bem escrito e como ja te disse é profundo e onde podemos deixar fluir as nossas ideias..., a nossa imaginação..., os nossos sonhos...!
E partilhando tu da mesma opinião, o que acho muito certo =P
bjinhos e continua a escrever
P.S. acho que me escrevas um poema tbm xD*

MIDCO 20 de agosto de 2008 às 11:48  

Parabéns pela 'arrumação' que fizeste no blog...gostei ;)
beijinhos.

Pires 20 de agosto de 2008 às 16:08  

Bem...
No meio de tanto elogio, até parece mal eu não fazer um tbm! Tou a brincar... Acho que és como uma caixinha de surpresas! Quando menos se espera... puff! Surpreendes mais uma vez!Continua... tens geito! Eu cá estarei pa apoiar, dançar, levantar faixas, é só pedir...!

Beijos

lili 26 de agosto de 2008 às 07:55  

O poeme escrito em 15 minutos...;)
Continuo sem palavras pa descrever os teus poemas, consegues "transpotar" pra os poemas a realidade do k se passa e ñ tenhas dúvida de k consegues mesmo!
Tens mesmo k pensar na hipótese de escreveres um livro....:) Tens talento pa isso e mt mais.
Obrigado pela pessoa sincera e honesta k tens sido...
Ha e parabéns, o teu blog ta mt fixe...

Bjão grande e fofo

vania oliveira 26 de agosto de 2008 às 08:54  

bela arrumação.... parabens!
bjs

Vânia 15 de dezembro de 2008 às 02:52  

Concordo c a MIDCO...

Tá bom mesmo!!!

Anónimo 22 de dezembro de 2008 às 04:57  

lindo mesmo...
sim tambem concordo contigo, acho que é um dos melhores, apesar de adorar todos os teus textos..tens talento....
espero que este nao seja o espelho dos teus sentimentos... pois é muito triste, mesmo triste...


continua a escrever...
beijos e bom natal....

joana

Vânia 20 de maio de 2009 às 07:56  

Concordo c a Pires, no apoio =) Cá estamos...

Bjs, da maninha!!

Anónimo 3 de junho de 2009 às 08:49  

bem este é sem dúvida,o k mais gosto...é uma beca triste mas muito sentido...:P tás lá! lol

Marta Vinagre

Pesquisar neste blogue

Contador de visitas

Autor:

Rodrigo Marques
Vila Nova

www.inobdesign.pt.vu

Sobre o blog

Este é um blog, onde através de alguma inspiração e vontade de escrever, pretendo desabafar e desanuviar tudo o que me vai no consciente e na alma.

São tudo poemas e textos da minha autoria.

Enjoy the moment!