O meu quarto é o meu mundo

O meu quarto é o meu mundo

Sinto-me escondido e transparente

Numa ambiguidade insconsciente

Talvez descentralizado do sentido correcto

A estrada que percorro deixa-me buracos para tropeçar

Mas ultrapasso-os e sinto-os bem longe…

Vejo alguém mas percebo que ninguém me pode ver

Ou então vêem mas acreditam que sou invisível

Desenho os risos de uma sociedade destroçada

E sinto-me capaz de ir em frente

Mas a cor do medo torna-me isolado e afasta-me

Olho à volta e tudo é estranho

Quantas palavras são preciso dizer?

Quando mundos há para percorrer?

Qual o sonho que nos diz o que fazer?

Quando finalmente tudo se assemelha a um céu azulado

As cores amarelas, verdes e azuis rapidamente se unem numa só

Quanta rebeldia neste mundo inexistente que começo a percorrer

Quanta mágoa existe nestes sub-humanos que se começam a esconder

Quanta injustiça existe nestas 4 paredes mágicas e alegres…

O meu quarto é o meu mundo

E é com ele que quero ficar…

6 comentários:

Joana, esec 11 de janeiro de 2009 às 15:43  

o primeiro comentario....hum...
mais uma vez...adorei o texto...
achei.o muito interessante ...a vida deixa.nos os buracos para nos fazer pensar, fazer crescer, fazer melhorar...e nós so os temos que ultrapassar...deixando o medo, e dando vida à coragem que está dentro de nós...
o nosso quarto é o nosso mundo e é nele que temos de ficar, é nele que temos de estar e é nele que nos temos de sentir bem...


beijos... espero pelo proximo texto....


=)***

Rodrigo Marques 12 de janeiro de 2009 às 01:15  

Gosto bastante deste texto que escrevi, embora seja suspeito. Não demonstra directamente o que quer dizer e acho que isso o torna forte. O quarto nem sempre pode ser mesmo o quarto. :).

Cumprimentos a todos e comentem...

Vânia Oliveira 12 de janeiro de 2009 às 04:23  

Olá...
Já tinha saudades de ler os teus textos...
e este...sem dúvida que é espeçial... um mundo pessoal e tão próprio que qualquer um de nós tem...
Está sem dúvida espectacular...
Parabéns

beijão

joana esec 15 de janeiro de 2009 às 03:27  

sim... pelo que percebi deste teu texto o teu quarto é o teu mundo..é o mundo em que vives e o mundo em que tens de te sentir bem...mas lutando para isso porque tal como tu dizes por vezes encontramos alguns buracos e temos que os ultrapassar...

beijos

Mónica 14 de fevereiro de 2009 às 06:47  

Olá Rodrigo,
Já tinha lido o teu texto assim que o publicaste, mas só agora me deu para comentar...
Acho que todos nós vivemos um pouco no nosso próprio mundo, um pouco de forma egoísta mas também como forma de nos protegermos...
No teu caso é o teu quarto, no meu é a dança...
Beijinhos,

Catarina 28 de julho de 2009 às 10:10  

Gosto especialmente deste. A nossa privacidade, a nossa segurança, o nosso refúgio...tão importantes quando mais precisamos de fugir do mundo q nos rodeia. E tens razão, nem sempre esse "espaço" é o nosso quarto. Há coisas tão simples como um gesto, uma palavra, um sorriso, que nos transformam num segundo =)
É só a minha opiniao!

Beijinhos, Rodrigo **

Pesquisar neste blogue

Contador de visitas

Autor:

Rodrigo Marques
Vila Nova

www.inobdesign.pt.vu

Sobre o blog

Este é um blog, onde através de alguma inspiração e vontade de escrever, pretendo desabafar e desanuviar tudo o que me vai no consciente e na alma.

São tudo poemas e textos da minha autoria.

Enjoy the moment!